Opção d3 e voe

wings empregoAs pessoas certas nos sítios certos. Este é o objectivo de qualquer líder no que respeita os seus recursos humanos.

Nas farmácias, consultórios médicos e outras unidades de saúde assiste-se a uma bipolarização do mercado de trabalho. De um lado, profissionais experientes mas nem sempre adaptados às exigências dos tempos modernos. Do outro, maioritáriamente jovens recém-licenciados com ambições e energia mas pouca experiência e maturidade profissional.

Para o primeiro grupo está reservado um de três cenários:

1. Deixar o tempo passar e sonhar com a reforma

2. Sofrer diáriamente por teimosia ou dificuldade em acompanhar o progresso

3. Aplicar o seu know-how e energia no trabalho de forma pro-activa e inteligente

Não é difícil compreender que em medicina ou farmácia os anos de experiência contam muito. E que os pacientes ou utentes confiam mais num adulto do que num jovem saído da faculdade. Do lado do empregador a questão tem outros contornos. Há os preconceitos em relação aos funcionários seniores e há a questão dos custos (o salário de um colaborador mais senior é frequentemente mais elevado).

Para os recém-licenciados os cenários são diferentes:

a) Encontrar um emprego perto de casa com um horário leve e um salário razoável

c)  Trabalhar num regime de semi-escravatura para um qualquer oportunista

d) Abraçar um projecto sério com perspectivas de aprendizagem num ambiente construtivo

O desemprego não é uma hipótese pois no mercado de trabalho da saúde há sempre empregos. Talvez não os mais atractivos. Mas trabalho não falta. O principal handicap dos jovens é a sua inexperiência e por isso não é difícil adivinhar qual das opções, a,b ou c é a mais recomendável. A questão é onde encontrar esse emprego promissor.

A verdade é que muitos jovens revelam pouca imaginação e cuidado na forma como se apresentam ao mercado de trabalho. Pouca imaginação porque as suas candidaturas são frequentemente cinzentas e aborrecidas. Ler os CVs de resposta a um anúncio de emprego é uma tarefa entediante e extremamente cansativa. Não devia ser mas é.

Por isso faça uma pausa. Descubra-se e revele-se. O seu futuro patrão (ou patroa) não quer um soldadinho de chumbo ou uma espanhola para decorar a sala de estar. Eles (elas) procuram colaboradores com energia e vontade de crescer e querem conhecer os seus talentos. Fale das suas qualidades e das suas paixões. Fale das suas ambições e das contrapartidas que está disposto(a) a oferecer, sejam a sua criatividade, a sua capacidade de estudo e análise, a sua determinação e resiliência.

Faça a opção d.3 e voe.